Interurbano pelo fixo ou celular? - Diario de Pernambuco - O mais antigo jornal em circulação na América Latina
Pernambuco.com


Diario de Pernambuco

  Enviar por e-mail Comentar Imprimir  
Interurbano pelo fixo ou celular?
Concorrência reduz preço. Por isso, na hora de ligar, pesquise antes
Micheline Bastista
michelinebatista.pe@dabr.com.br


Quer falar com amigos e familiares distantes gastando pouco? A única saída é pesquisar. Ainda mais agora que o mercado de ligações de longa distância está em ebulição por causa do aumento da concorrência. Recentemente, a TIM assumiu a liderança em um segmento desde sempre dominado pela Embratel e pela Oi. A operadora italiana agora detém 40,11% dos minutos tarifados em DDD, a Oi 21,32% e, a Embratel, 17,99%.

Para ganhar novos clientes, as operadoras vêm lançando mais planos e pacotes de minutos diferenciados. Mas como saber qual é o melhor? "Primeiro o usuário precisa identificar qual é o seu perfil, se vai falar de fixo para fixo ou para móvel ou de móvel para móvel ou fixo. Se ele usa bastante DDD, o melhor é aderir a um plano", orienta a a advogada da Associação Pro Teste de Defesa do Consumidor, Tatiana Queiroz.

Os planos de minutos requerem o pagamento de uma mensalidade, em troca de uma franquia limitada para ligações feitas com determinado código. Em outros o pacote é ilimitado, como o Ilimitado 21 da Embratel, que custa R$ 29,50 mensais. No Oi Conta Total, que reúne telefonia fixa, móvel e internet banda larga, os minutos podem ser usados tanto em chamadas originadas do fixo quanto do móvel, inclusive DDD.

"Se o consumidor não quiser contratar nenhum plano, o ideal é que ele evite o horário comercial, porque é sempre mais caro. Também é aconselhável ficar de olho nas promoções", ensina Tatiana. Ela reconhece que as celulares andam avançando muito nessa área, ajudando a simplificar a tarifação. "Ao oferecer cotas de minutos para DDD ou então cobrando apenas por ligação, independentemente da duração da chamada, a telefonia móvel está mudando essa realidade".

Tatiana está se referindo ao plano Infinity, da TIM, provavelmente o grande responsável pela chegada da operadora à liderança no DDD. Nesse plano, paga-se R$ 0,25 pela chamada para outro TIM, incluindo o DDD com o código 41. Antes, era quase impensável fazer DDD pelo celular, em função do custo. Para o gerente de Vendas Consumer da TIM Nordeste, Eduardo Valdes, ter alcançado esse posto é uma prova de que os planos e ofertas da operadora são desenhados para que o público fale.

"Nossa estratégia está centrada no crescimento das classes C e D. A grande revolução do conceito Infinity foi a inclusão do DDD para que as pessoas possam falar com seus parentes e amigos distantes. Por isso estamos captando o tráfego dos concorrentes", afirma Valdes.

Mas nem tudo são flores. A concentração, cada vez maior nesse mercado, prejudica o consumidor porque mexe com sua liberdade de escolha. A Telefônica comprou uma fatia da Vivo e agora os clientes móveis podem fazer DDD mais barato com o código 15 para outro Vivo. "Tem DDD a preço de ligação local, mas estamos cada vez mais presos a grandes grupos", critica Tatiana.

Interurbanos

Qual a melhor operadora?

Segundo a Pro Teste, que avaliou 360 planos de tarifas DDD, a melhor opção depende do seu perfil de ligações. As tarifas variam de acordo com o estado de origem e horário da ligação.

Diferença

Antes de ligar, pesquise. A diferença entre a tarifa mais cara e a mais barata ultrapassa os 90%, de acordo com a Pro Teste.

Simuladores

A Pro Teste (www.proteste.org.br) e o Comparatel (www.comparatel.com.br) possuem simuladores que ajudam a escolher.

Share dos minutos tarifados


Fonte: Anatel



    COMPARTILHE A NOTÍCIA Adicione ao Uêba Adicione ao Digg Adicione ao Google Bookmarks Adicione ao Technorati Adicione ao Windows Live Adicione ao Reddit Adicione ao Del.icio.us Adicione ao Facebook Adicione ao Yahoo! My Web Adicione ao StumbleUpon


Carregando Aguarde: carregando capa...
Edição de domingo, 17 de outubro de 2010 
Selecione a data do
Diario que você
deseja visualizar



Procurar