Caíram no conto do corretor - Diario de Pernambuco - O mais antigo jornal em circulação na América Latina
Pernambuco.com


Diario de Pernambuco

  Enviar por e-mail Comentar Imprimir  
Caíram no conto do corretor
Quatro pessoas prestaram queixa contra falso vendedor de Imóveis que agia na Zona Sul


O sonho da casa própria pode reservar armadilhas. Gilson Barros, Valéria Cristina da Silva, Ricardo Luiz de Araújo descobriram isso da pior forma. Eles caíram no golpe do falso corretor de imóveis. A polícia acredita que outras pessoas também foram vítimas da lábia de José Hideraldo Góes Lima, de 52 anos. Segundo queixas prestadas na Delegacia de Piedade, ele aplicou o golpe em pessoas ao mesmo tempo. Sempre utilizando a promessa de fechar a venda mais rápido, o falso corretor pedia um adiantamento para garantir a compra do imóvel e, com o dinheiro no bolso, desaparecia. A polícia acredita que ele conseguiu mais de R$ 30 mil se aproveitando da boa fé alheia.

Segundo informações das vítimas, José Hideraldo Góes Lima agia em parceria com Andrea Pereira Goes, apontada como esposa dele. Eles chegavam a mostrar prédios à venda em Piedade, Candeias e Boa Viagem. Hideraldo levava os clientes para conhecer os apartamentos e pedia dinheiro às vítimas dizendo que era para dar entrada na documentação necessária para acompra. O comerciante Gilson Barros, que prestou queixa na última terça-feira, chegou a pagar R$ 12 mil ao corretor e se viu sem dinheiro e sem apartamento. Valéria Cristina da Silva acreditou que já tinha garantido um apartamento na Avenida Conselheiro Aguiar e descobriu, depois que já tinha pago R$ 3 mil, que o imóvel estava interditado.

Ricardo Luiz pagou a mesma quantia ao falso corretor para agilizar a compra de um prédio recém-construído. Já desconfiado, ele chegou a gravar o momento em que levou o dinheiro para o golpista. Mas só percebeu que estava sendo enganado quando foi à Caixa Econômica e viu que o seu pedido de financiamento tinha sido cancelado. Ele tentou recuperar o dinheiro e ligou várias vezes para o falso corretor, sem sucesso.

Ao todo, foram prestadas quatro queixas em Piedade, mas o delegado Francisco Júnior, que está à frente do caso, pede para quem tiver sido lesado pelo falso corretor procurar a delegacia. "Ele já deve saber que está sendo procurado. Temos nome completo, endereço, cópia da identidade e telefone dele, mas não conseguimos encontrá-lo". Segundo o delegado, a polícia também tentou entrar em contato com a esposa de Hideraldo, sem sucesso. "Vou finalizar a tomada de depoimento e analisar se pediremos a prisão preventiva ou temporária dele", contou o delegado.


    COMPARTILHE A NOTÍCIA Adicione ao Uêba Adicione ao Digg Adicione ao Google Bookmarks Adicione ao Technorati Adicione ao Windows Live Adicione ao Reddit Adicione ao Del.icio.us Adicione ao Facebook Adicione ao Yahoo! My Web Adicione ao StumbleUpon


Carregando Aguarde: carregando capa...
Edição de quinta-feira, 21 de outubro de 2010 
Selecione a data do
Diario que você
deseja visualizar



Procurar